Link112" target="_blank" id="publicidade20" >
19/07/2019 às 16h48min - Atualizada em 23/07/2019 às 14h33min

Ações sociais buscam trazer alento à população mais carente

Iniciativas de ONGs, instituições privadas e ações individuais buscam melhorar a situação em países com extrema pobreza

DINO
https://www.cycleschool.com.br
Crianças no Malawi que receberam doações em vídeo divulgado no Instagram

Desastres naturais, governos autoritários e guerras fazem com que diversos países do mundo estejam em situação de extrema pobreza. Um exemplo recente ocorreu em março no sul da África, quando o ciclone Idai atingiu a região causando mais de 700 mortes e deixando 400 mil pessoas desabrigadas, além de proliferar graves doenças como a cólera.

Fora a questão de saúde, a situação de extrema pobreza traz impacto diretamente na rotina dessas populações. De acordo com o Índice de Pobreza Multidimensional Global de 2019 (IPM) divulgado recentemente pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pela Oxford Poverty and Human Development Initiative (OPHI), as disparidades entre rendas são muito mais complexas do que os tradicionais conceitos que classificam países como pobres ou ricos. Além disso, afetam principalmente as crianças: elas estão mais propensas à privação em todos os 10 indicadores do IPM, com a falta de elementos essenciais como água potável, saneamento, nutrição adequada ou educação primária.

Ajuda humanitária

Sem contar as inciativas realizadas por governos e entidades como a ONU, diversas ações realizadas por organizações não governamentais, empresas privadas e independentes buscam reduzir essas desigualdades, principalmente para as crianças, que são as mais afetadas por esse problema.

ONGs como a Fraternidade Sem Fronteiras procuram melhorar a condição da população em países da África Subsaariana onde são mantidos centros de acolhimento para a população com a oferta de alimentação, cuidados com a higiene, atividades pedagógicas, culturais e de formação profissionalizante. Elas são frequentes na região e fazem parte de um processo que visa minimizar os impactos da pobreza extrema da região.

Contribuindo de diversas maneiras

Personalidades, como a cantora Madonna, o casal Bruno Gagliasso e Giovana Ewbank e pessoas anônimas também buscam oferecer alento para crianças de países em condição de extrema pobreza. A cantora norte-americana, que há décadas realiza ações sociais, já ajudou o Malawi com a construção de dezenas de escolas e até hospitais e adotou quatro crianças no país: David, Mercy e as gêmeas Estere e Stelle.

O casal de brasileiros Gagliasso e Ewbank também se dedica a causas humanitárias no país da África Subsaariana. Em 2015 após uma visita, eles iniciaram o processo de adoção da sua filha Titi, que foi concretizado cerca de um ano e meio depois, quando a pequena veio morar com os pais no Brasil.

Ação semelhante foi realizada pelo casal Augusto e Carolina Navarro que adotaram a pequena Chisomo no país africano em 2019. Segundo ele, a situação da população no país é muito precária. “A população do Malawi é  bastante pobre. A maior parte vive em zonas rurais e da plantação completamente manual de tabaco. Mas, mesmo as casas na capital, em sua maioria, não possuem energia elétrica ou saneamento básico”, destaca Augusto. “O abandono de crianças é muito frequente no país. Assim como o número de crianças órfãs”, complementa. A menina hoje mora com os pais no Brasil, onde estuda na Cycle International School, uma escola infantil bilíngue em Santo André.

A escola também deu a sua contribuição com causas humanitárias ao país, realizando a doação de 3 malas de uniformes da instituição que foram arrecadados junto aos pais de alunos e fizeram parte de uma doação de 12 malas de roupas arrecadadas pelo casal que foram levadas em sua última visita ao país. “As malas tinham roupas, brinquedos e remédios. Também fizemos a instalação de painéis solares e baterias no orfanato que não tinha nenhuma iluminação à noite”, conta Augusto.

“Realizamos constantemente ações solidárias e de arrecadação e junto aos membros de nossa comunidade educacional. Isso faz parte de nossos pilares educacionais. Procuramos desenvolver cidadãos para o mundo, não apenas formar alunos”, destaca a mantenedora da Cycle International School, Camila Nascimento Siqueira.

Essas crianças que receberam as doações estavam em um vídeo publicado no Instagram nesta semana pelo ator Bruno Gagliasso que está em visita ao país africano. “É muito legal ver que nossas ações, por menores que sejam, possam estar trazendo alguma diferença, seja aqui em nossa cidade, como do outro lado do oceano em um país que necessita de ajuda”, complementa a mantenedora.

Entre as ações que foram realizadas pela escola nos últimos tempos estão a arrecadação de leite em pó para a Instituição Amélia Rodrigues, localizada em Santo André, que acolhe crianças em situação de vulnerabilidade social, a visita de alunos à Casa de Repouso Espaço Serenidade e a arrecadação de alimentos não perecíveis e agasalhos para doação durante a Festa Junina organizada pela escola neste ano.

Sobre a Cycle International School

Fundada em 2011, a Cycle International School é pioneira em educação bilíngue no ABC. Tem por base o ensino para a diversidade, fundamentado pela metodologia sociointeracionista. Nesse sentido, existe uma busca constante por uma formação humana focada em valores universais sob a ótica da aprendizagem pela experiência, o fomento das múltiplas inteligências, seguindo os pilares da educação para o século XXI (aprender a conhecer, aprender a saber, aprender a fazer, aprender a ser).



Website: https://www.cycleschool.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

QUEM SERIA SEU PRESIDENTE EM 2022

50.0%
17.9%
0%
7.1%
7.1%
0%
0%
3.6%
0%
0%
3.6%
10.7%
0%
0%
0%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Link112" target="_blank" id="publicidade20" >
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp