01/08/2019 às 19h04min - Atualizada em 01/08/2019 às 19h12min

Ortopedista explica a prática segura de corrida em pacientes com artrose

Especialista fala sobre corrida para pacientes com artrose.Segundo o especialista Dr. João Hollanda, pacientes com artrose devem buscar atividades de baixo impacto para fortalecer a musculatura.

DINO
http://www.ortopedistadojoelho.com.br
Artrose

A prática de atividade física vem sendo enfatizada como um importante aliado de pessoas com artrose do joelho ou quadril. Segundo o ortopedista e médico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino, João Hollanda, pacientes com artrose devem buscar atividades de baixo impacto para fortalecer a musculatura.

"O fortalecimento é de extrema importância por reduzir a dor do paciente com artrose. As atividades de baixo impacto são as mais indicadas, porque apresentam melhores resultados para os que têm uma articulação doente", afirmou.

Segundo o médico, os exercícios devem ser adequados ao condicionamento físico e ao nível de dor de cada paciente. "As atividades devem ser iniciadas respeitando-se certos parâmetros de proteção e serem feitas inicialmente sob a supervisão de um fisioterapeuta. À medida que a dor melhora, as ações com graus crescentes de complexidade e esforço poderão ser gradativamente introduzidas", detalhou.

Exercícios de impacto (corrida, futebol ou tênis) sobrecarregam as articulações dos membros inferiores e podem potencialmente piorar a dor. Nem todos os pacientes são capazes de progredir a um nível tão elevado de esforço.

Artrose e corrida

Segundo o ortopedista, a dor da artrose é bastante variável. Enquanto algumas pessoas com desgaste avançado conseguem se manter bastante ativas, outras com artrose mais inicial têm dificuldades de executar até algumas tarefas domésticas básicas.

"É comum recebermos pacientes desolados no consultório, praticantes regulares de corrida de rua e que, ao procurar atendimento, são diagnosticados com artrose e são então orientados pelo médico a parar de correr", mencionou.

Segundo estudo publicado em 2017 no renomado American Journal of Sports Medicine, essa orientação não se justifica. De acordo com a pesquisa, pacientes com artrose de joelho e que mantêm a prática de corrida apresentam 50% menos de chances de precisarem de uma prótese de joelho no futuro.

"A prótese é o desfecho final da artrose, indicada quando todas as possibilidades de tratamento foram esgotadas. O resultado desse estudo indica que a prática da corrida de rua pelo paciente que se sente apto para isso é segura e não deve ser desencorajada", esclareceu.

Treinos

O ortopedista alerta que pessoas com artrose devem observar certos cuidados, caso queiram continuar com a prática de corrida.

"O problema da corrida é o estresse cumulativo. Qualquer um terá dor ao correr além daquilo que está fisicamente preparado, mas esse limite é menor para os que têm artrose. Em vez de correr todos os dias da semana, recomendo alternar com outras atividades de menor impacto, como ciclismo e natação", explicou.

O médico também indica evitar treinos com subidas e descidas. Ele considera melhor treinar em terrenos mais macios, como à terra batida, porque sobrecarrega menos as articulações. Por fim, enfatiza a importância de realizar atividade paralela à corrida para fortalecimento muscular.

"O fortalecimento é importante para qualquer atleta, mas é fundamental para aqueles com artrose no joelho ou quadril. Um bom trabalho de fortalecimento não apenas ajudará a melhorar a performance, mas certamente prolongará o tempo dessas pessoas na corrida".

Dr. João Hollanda é médico ortopedista especialista em cirurgia do joelho e traumatologia esportiva. Trabalha atualmente como médico da seleção Brasileira de Futebol Feminino.

Para mais informações sobre o tratamento da artrose , visite o site do Dr. João Hollanda.



Website: http://www.ortopedistadojoelho.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

ONDE VOCÊ PREFERE ASSISTIR A FILMES?

44.4%
11.1%
33.3%
11.1%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...