09/08/2019 às 15h05min - Atualizada em 09/08/2019 às 15h12min

Daiana Mazza posiciona violino elétrico em um novo patamar no mundo da música

Musicista mineira que adotou o Rio como lar é considerada uma das principais referências do instrumento na América do Sul

DINO
http://daianamazza.com
Daiana Mazza no Rock in Rio

No line-up do Rock in Rio pela segunda vez, a violinista Daiana Mazza celebra as conquistas de anos de dedicação ao estudo da música e da carreira solo, e de poucos anos na redescoberta do seu instrumento. Para a musicista de formação clássica, a escolha por uma carreira dedicada ao violino elétrico foi difícil, mas acertada. "Há cerca de sete anos, resolvi trilhar novos caminhos no mundo pop e eletrônico, e essa foi uma decisão que mudou tudo em minha vida. Muitos não acreditaram na minha ideia, mas em pouco tempo meus sonhos profissionais se realizaram", afirma a artista mineira que escolheu o Rio de Janeiro para posicionar o seu instrumento em um novo patamar no cenário cultural.

Antes limitado à música clássica e principalmente à execução em orquestras, o violino tinha um espaço privilegiado, mas não o bastante para aquele que era considerado o rei dos instrumentos. "Foi isso o que aprendi desde a infância, quando comecei a estudá-lo. Mas, com o tempo, descobri que poderia fazer muito mais. Eu acreditei na ideia que o violino poderia ser a estrela do show, e não mais um instrumento acompanhador", lembra Daiana. Essa guinada na carreira começou com apresentações junto a DJ's de renome no Brasil. Com a DJ Scarlet, formou o Divas Live, agora repaginado como Deux, uma das parcerias mais inovadoras e surpreendentes do meio artístico, com shows no Brasil e exterior.

Essa experiência com música eletrônica foi o ponto de partida para o Trítony Violin Trio. "Se um já era bom, três seriam demais", enfatiza Daiana. Ela selecionou dois novos talentos - Ana Cattto e Marina Andrade - para formar um grupo de violinistas virtuosas, com a pegada do som totalmente inovador, bem distante daquele tradicional, marcado pela criatividade e improviso. Essa sonoridade moderna e eletrizante foi intensificada pelas performances, que são um show à parte. Elas tocam, dançam e levam muita energia ao público.

Um dos exemplos de inovação apresentados por Daiana Mazza são os clipes gravados pelo grupo. Destaque para a interpretação de Money Heist Theme (La Casa de Papel, Netflix), executada pelo grupo Trítony Violin Trio. Lançado em agosto do ano passado, o clipe chamou a atenção dos produtores da série, que entraram em contato com a artista para elogiar o trabalho. "Muchas gracias por vuestro maravilloso trabajo. Amo vuestra version", escreveu o diretor Jesus Colmenar no Instagram. O vídeo tem mais de 160 mil visualizações apenas no YouTube. "Essa é uma das séries mais vistas em todo o mundo e foi muito divertido ter apresentado a nossa versão do tema", assinala Daiana. Nesse embalo, o grupo já fez releituras e produziu clipes de músicas de Queen, Beyonce, Brumo Mars, Anitta e Shawn Mendes & Camila Cabello.

A produção do Rock in Rio descobriu todo esse potencial em 2017 e, de lá pra cá, o Trítony Violin Trio é atração garantida. Na estreia, o grupo lotou todos os shows e foram destaque no Rock District. Neste ano o grupo vai se apresentar nos sete dias das programação: de 27 a 29 de setembro e de três a seis de outubro. No repertório, pérolas do pop/rock/eletrônico e versões de clássicos dos Metallica, Queen e AC/DC. "Foi experiência única! E vai ser incrível sentir toda aquela energia mais uma vez. Nossa missão é emocionar o público. O Trítony recria músicas conhecidas, mas os violinos nos levam a outro mundo, sem perder a conexão com as versões que amamos", diz Daiana.

Com sólida formação erudita, Daiana Mazza alia sua técnica aos improvisos pops em um som único e marcante. Atualmente, é considerada um dos principais nomes do violino elétrico na América do Sul e, por isso, uma das instrumentistas mais bem pagas do país. E mais que uma violinista, adquiriu notoriedade como artista. Por essa posição, exerce forte influência em suas mídias sociais, atraindo diversos seguidores, amantes de música e principalmente violinistas que estão sempre em busca de informações sobre instrumentos usados por ela em seus vídeos e shows, além de equipamentos e novas sonoridades.

Paralelamente a esses dois trabalhos (Deux e Trítony), ela sustenta uma carreira solo com outras grandes realizações. Nos palcos, já se apresentou ao lado de Sandy, Luiza Possi, Chitãozinho & Xororó, Paula Fernandes e diversos artistas nos programas The Voice Brasil e Superstar. "Aprendi muito com os artistas que acompanhei, mas senti vontade de dar a voz principal ao violino", revela Daiana Mazza. Em 2016, lançou o primeiro CD instrumental de composições autorais e participações. No Rio de Janeiro, onde reside, grava trilhas musicais para novelas e programas de TV. É também compositora e possui músicas em novelas da Rede Globo, como Flor do Caribe, Tempo de Amar e O Tempo não Para, além da música tema do filme Detetives do Prédio Azul 2.

Para o presente e o futuro, Daiana Mazza aposta na produção de músicas autorais eletrônicas, tanto com o Deux, ao lado da DJ Scarlet, quanto com o Trítony Violin Trio, com Ana Catto e Marina Andrade. Em julho, o Deux apresentou o single Fairy, a primeira produção da dupla. Ainda no mês de agosto, o Trítony vai lançar a música Violins in Control, em parceria com o cantor inglês Dan Torres. E em setembro, mais um single, desta vez com a cantora marroquina Adelina. "Estou em um momento incrível da carreira, em uma vibe muito boa e cheia de ideias para novos projetos que têm o violino elétrico como peça principal do meu trabalho", finaliza Daiana.



Website: http://daianamazza.com
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

ONDE VOCÊ PREFERE ASSISTIR A FILMES?

44.4%
11.1%
33.3%
11.1%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...