Link112" target="_blank" id="publicidade20" >
26/08/2019 às 18h55min - Atualizada em 27/08/2019 às 00h00min

Empregabilidade é principal fator na escolha do curso superior, revela pesquisa

Estudo foi realizado com mais de 4 mil estudantes inscritos para a Mostra de Profissões da Universidade Positivo

DINO
http://www.centralpress.com.br/

Uma pesquisa realizada pela Universidade Positivo, de Curitiba (PR), revelou que 46% dos estudantes do Ensino Médio escolhem o curso superior com a expectativa de, ao sair da Graduação, conseguir um emprego. O estudo foi feito com 4.310 estudantes inscritos para a Mostra de Profissões da instituição, que aconteceu em agosto. Além disso, a pesquisa mostra que 35% dos vestibulandos escolhem o curso para realizar um objetivo pessoal. Ter um bom salário aparece em terceiro lugar, com 15%.

Por outro lado, dados dos Ipea mostram que 46,6% das pessoas com curso universitário não estão atuando na profissão para a qual se prepararam por quatro, cinco, ou até sete anos. Para o economista e reitor da Universidade Positivo, José Pio Martins, a taxa de aderência - procedimento estatístico que calcula qual o percentual de diplomados em curso superior que trabalha na profissão de sua diplomação - vem caindo por algumas razões. "O mundo de trabalho tornou-se complexo, a tecnologia muda e evolui constantemente, a população cresce aceleradamente no mundo, as famílias mudam de residência com mais frequência, e tudo isso faz que as pessoas acabem trabalhando em profissões e tarefas diferentes de sua formação, ou por necessidade ou por opção" explica.

De acordo com Pio Martins, outro motivo tem relação com a dificuldade do jovem em escolher uma profissão para o resto da vida quando entra em um curso superior. "A expectativa média de vida vem aumentando - no Brasil, já passa dos 75 anos. É quase cruel para um jovem, geralmente antes dos 20 anos de idade, definir o curso. Por isso, será cada vez maior o número de pessoas que terão mais de uma profissão ao longo da vida ou mesmo mudarão por não terem se adaptado à profissão que escolheram com idade tão jovem" completa.

Além disso, outra razão que explica a diminuição da taxa de aderência é o desperdício de força de trabalho no Brasil. Segundo o economista, o país tem 104 milhões de pessoas em condições de trabalhar; cerca de 12 milhões trabalham no setor estatal; 78 milhões no setor privado e há ainda 12,8 milhões de desempregados e 7,4 milhões de subempregados (os que trabalham em tempo parcial). "Quando isso acontece, as pessoas procuram desesperadamente trabalhar em profissões e tarefas que encontram, não importa em que profissão se formaram. Muitos desistem de trabalhar como empregados e empreendem algum negócio próprio, muitas vezes em atividades diferentes de seu diploma. Aliás, é por isso que o curso superior deve formar o aluno para trabalhar tanto como empregado quanto como empreendedor de negócio próprio ou autônomo", finaliza.

Com mais de 50 cursos à disposição, a grande maioria dos estudantes está indecisa quanto à escolha do curso (33%) - um aumento de 409% se comparado com a pesquisa do ano anterior - respondida por 4.331 estudantes. A pesquisa desse ano também mostrou que Medicina ainda é o curso mais procurado (4,5%), seguido por Psicologia (3,5%), Direito (2,9%), e Biomedicina (2,2%).

Sobre a Universidade Positivo

A Universidade Positivo concentra, na Educação Superior, a experiência educacional de mais de quatro décadas do Grupo Positivo. A instituição teve origem em 1988 com as Faculdades Positivo, que, dez anos depois, foram transformadas no Centro Universitário Positivo (UnicenP). Em 2008, foi autorizada pelo Ministério da Educação a ser transformada em Universidade. Atualmente, oferece mais de 60 cursos de Graduação presenciais, quatro cursos de Doutorado, sete cursos de Mestrado, mais de 190 programas de Especialização e MBA, sete cursos de idiomas e dezenas de programas de Extensão. A Universidade Positivo conta com três unidades em Curitiba, uma unidade em Londrina (PR), uma unidade em Joinville (SC), além de polos de Educação a Distância (EAD) em mais de 60 cidades espalhadas pelo Brasil. Em 2018, a Universidade Positivo foi classificada entre as 100 instituições mais bem colocadas no ranking mundial de sustentabilidade da UI GreenMetric.



Website: http://www.centralpress.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

QUEM SERIA SEU PRESIDENTE EM 2022

50.0%
25.8%
0%
6.1%
4.5%
1.5%
0%
1.5%
0%
1.5%
1.5%
6.1%
0%
0%
1.5%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp