17/12/2019 às 17h49min - Atualizada em 18/12/2019 às 03h12min

Sociedade Brasileira de Cardiologia tem nova diretoria e parcerias internacionais são anunciadas

Marcelo Queiroga defendeu maior eficiência na gestão dos serviços públicos

DINO
http://www.cardiol.br
Posse da nova diretoria da SBC

Unir a cardiologia do Brasil e construir uma SBC cada vez mais forte. "Este é o legado que herdo dos meus antecessores. É o compromisso que tenho", afirmou o presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia (biênio 2020-21), Marcelo Queiroga, no discurso de posse. A cerimônia - que pela primeira vez foi transmitida ao vivo, através do portal da SBC - aconteceu no dia 13 de dezembro, na Academia Nacional de Medicina, no Rio de Janeiro.

Oscar Dutra, no discurso de despedida, agradeceu a todos que, de forma direta e indireta, colaboraram. "Essa diretora exerceu e executou bravamente aquilo que havíamos nos determinado. Fizemos uma gestão do possível. O Brasil enfrentou, nos últimos dois anos, forte queda de volume de negócios em todos os setores. Neste período, tivemos imensas dificuldades em obter patrocínio de históricos parceiros, mas conseguimos aumentar o Congresso e adequar as contas".

Destacou as várias e importantes vitórias, entre elas, o SBC Vai à Escola, o incremento das relações com Regionais, Departamentos e sociedades internacionais e vitórias jurídicas. "Mesmo em um ambiente adverso, cumprimos a missão e entregamos a nova diretoria eleita uma SBC mais preparada para os desafios que vierem. Estamos com as contas rigorosamente em dia, temos processos internos bem definidos. Tudo isso será a plataforma que permitirá a próxima gestão executar projetos antes impensados", concluiu Dutra.

O novo presidente da SBC enfatizou que recebe das mãos do presidente biênio 2018-19, Oscar Dutra, uma entidade unida e forte e que "a SBC é uma glória para a medicina do Brasil". Queiroga reforçou que o compromisso da cardiologia do Brasil é com a ciência. "A SBC tem como compromissos a difusão do conhecimento, a ética, a integração federativa e a inovação". E defendeu maior eficiência na gestão dos serviços públicos. "Precisamos de investimento na atenção primária, no controle da pressão arterial. A SBC vai atuar fortemente não só para que essas políticas públicas tenham consecução, mas também para estimular novas políticas públicas e inovações que possam mudar a vida do povo brasileiro", defendeu.

Citando poema de Cecília Meirelles, ‘como se morre de velhice ou de acidente ou de doença, morro, Senhor, de indiferença’, Marcelo Queiroga destacou a nova diretoria "construída a muitas mãos, com líderes da mais absoluta representatividade do nosso Brasil. Com a ação de todos os senhores, já não se morrerá mais nem de velhice, nem de acidente e nem de doença. Lamentavelmente, continuará se morrendo de indiferença, só não será da indiferença da Sociedade Brasileira de Cardiologia", concluiu.

O acadêmico Milton Ary Méier, que é cardiologista, representou o presidente da ANM, Jorge Alberto Costa e Silva, e deu boas-vindas aos convidados. Também estavam presentes o presidente-eleito da World Heart Federation, Fausto Pinto; o representante do American College of Cardiology, Hadley Wilson; representantes da AMB, CFM, Cremerj, diversos ex-presidentes da SBC e presidentes das Sociedades Estaduais e Regionais, presidentes dos Departamentos Especializados e presidentes dos Grupos de Estudos das gestões atual e futura. Representantes de outras entidades como Fiocruz, ANS, Academia Brasileira de Neurologia, Hospital Geral de Bonsucesso, entre outros.

Acordos e compromissos firmados

O presidente-eleito da World Heart Federation, Fausto Pinto, enalteceu o trabalho realizado pela gestão de Oscar Dutra e reafirmou o compromisso, em nome da WHF, "de colaborar de forma muito estreita para o bem da cardiologia mundial para diminuir o peso das doenças cardiovasculares no mundo e no Brasil".

Em seguida, foi anunciado o Prêmio SBC de Tese - Edição 2020, da Sociedade Brasileira de Cardiologia em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. O objetivo é fomentar a pesquisa na área da cardiologia e reconhecer o mérito científico e premiará as melhores Teses defendidas no ano de 2019, nas categorias Mestrado Profissional, Mestrado e Doutorado Acadêmico. O Edital do Prêmio foi assinado por Marcelo Queiroga e pelo coordenador de Medicina I da CAPES, Luis Felipe Ribeiro Pinto.

Ainda na cerimônia de posse, foi assinado o acordo firmado entre a Sociedade Brasileira de Cardiologia e o American College Cardiology, representado por Hadley Wilson, para a realização do ACC Latin America - Cardio X, nos dias 20 e 21 de novembro do ano que vem, em São Paulo.

Em reunião na véspera, na sede as SBC no Rio, foi definida a ampliação das ações conjuntas entre as duas entidades. Participaram do encontro o presidente da SBC, Marcelo Queiroga, o diretor de Pesquisa, David Brasil, a diretoria Extraordinária de Acompanhamento da Gestão e Controle Interno, Glaucia Moraes, o representante das Américas na Assembleia Internacional de Governadores do ACC, Antonio Carlos Palandri Chagas, o diretor Científico, Fernando Bacal, Luiz Alberto Piva Mattos e Pedro Lemos.

O CardioX - Cardiology Experience é uma atividade totalmente interativa, cujo aprendizado ocorre por meio de discussões de casos clínicos, apresentados com o emprego de uma revolucionária plataforma digital operada pelos palestrantes e equipe especializada e transmitida por telões, contendo casos em realidade virtual para a tomada de decisões médicas votadas pela audiência.



Website: http://www.cardiol.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

QUEM SERIA SEU PRESIDENTE EM 2022

50.0%
28.2%
0%
5.1%
3.8%
2.6%
0%
1.3%
0%
1.3%
1.3%
5.1%
0%
0%
1.3%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp