05/09/2017 às 06h33min - Atualizada em 05/09/2017 às 06h33min

Vários sindicatos entram na justiça para tirar quadros de presidentes da ditadura do Palácio do Planalto. “Distorce a memória nacional”

Uma ação civil pública movida pelo Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas do Paraná, pelo Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba e o Centro Acadêmico Hugo Simas, representante dos estudantes de Direito da Universidade Federal do Paraná, solicita que o Tribunal de Justiça Federal do Paraná emita uma ordem para que fotografias dos militares que governaram o Brasil no período da ditadura sejam retiradas da galeria de presidentes, no Palácio do Planalto, em Brasília.

“Na presente ação civil pública se pretende demonstrar que a presença dos retratos destacados distorce a história. Distorce a memória nacional. Nos faz crer que os militares ocuparam legitimamente o cargo de Presidente. Isso gera uma distorção da memória nacional, ofende a dignidade de grupos que foram perseguidos durante a ditadura e, especialmente, representa uma cicatriz na história recente do país”, diz trecho.

De acordo com o advogado do grupo, Ramon Prestes, o objetivo da ação é uma busca pelo direito à memória.

Fonte: O Globo e Poder 360.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

QUEM SERIA SEU PRESIDENTE EM 2022

50.8%
26.2%
0%
4.9%
4.9%
1.6%
0%
1.6%
0%
1.6%
1.6%
4.9%
0%
0%
1.6%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp