24/06/2020 às 11h43min - Atualizada em 26/06/2020 às 08h03min

Ambiente online traz resultados positivos para o mercado automotivo nesta quarentena

Especialistas analisam mudança de comportamento do consumidor do mercado de automóveis no Brasil e no mundo

DINO
https://pregaodeguerra.com.br/

A pandemia do novo coronavírus afetou diversos segmentos da economia mundial com intensidades diferentes. No entanto, apesar de notáveis exceções, uma situação tem sido considerada normal: a queda de faturamento em todos os países.

Tanto é assim que o FMI especula uma queda no PIB mundial de pelo menos 3% , com destaque para a situação em países emergentes. De acordo com o Banco Mundial, o Brasil deverá ter uma recessão de 8% em 2020 .

Um dos setores que mais sofreu com a queda, até o momento, foi o automotivo. Segundo dados da FENABRAVE (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), o mercado de vendas de automóveis registrou queda de 76% em abril e novamente 75% em maio , se comparados com os mesmos períodos do ano passado.

No entanto, algumas empresas já começam a pensar em soluções para reverter a situação. De acordo com alguns especialistas, o caminho para a retomada da atividade nesse segmento é a Internet.

Pelo menos é no que acredita Alexandre Jacques, fundador da metodologia Pregão de Guerra , responsável por uma verdadeira revolução na maneira de vender carros no Brasil.

Nos últimos anos, o Pregão de Guerra rodou o Brasil realizando 110 eventos pelo país, com 8.104 carros vendidos e quase R$1 bilhão de faturamento para seus clientes. Desde o início da pandemia, o Pregão se reinventou para continuar alimentando a engrenagem do segmento.

"O Pregão de Guerra presencial precisou sair de cena, já que, para respeitar a quarentena e as normas de isolamento social, foi preciso fechar as concessionárias. No entanto, nós trabalhamos no desenvolvimento do Pregão de Guerra Digital, um modelo híbrido, capaz de atuar pela Internet e com limitada presença física, sempre respeitando as orientações das autoridades de saúde", explica Jacques.

O evento-piloto do Pregão de Guerra Digital já foi realizado e o sucesso foi significativo. Originalmente, a metodologia do Pregão de Guerra consistia em um período com um trabalho de consultoria, motivação e treinamento de vendas com os profissionais das empresas-cliente. Depois desse período, era marcado um evento especial em que a equipe recém-treinada alcançava a meta de vender em apenas um dia o equivalente a um mês inteiro de vendas.

Agora, sem a possibilidade da realização de eventos presenciais, o Grupo Alexandre Jacques (responsável pela metodologia) se reuniu para adaptar os trabalhos e criar um método capaz de atender às necessidades da época atual.

O evento-piloto foi realizado recentemente com resultados muito positivos, segundo a Gerente Geral do projeto, Renata Schweitzer.

"Usando ciência e as melhores ferramentas digitais, nós conseguimos realizar um treinamento com um cliente do grupo e realizar um evento digital de três dias. Os resultados comprovaram a eficácia do nosso modelo híbrido: nos dias de pré-evento, foram vendidos 81 carros. Já nos 3 dias de Pregão Digital, foram mais 73, totalizando 154 automóveis comercializados em 12 dias", conta Renata.

O Pregão de Guerra Digital não está sozinho nessa visão de um mundo de vendas digitais. Ao seu lado, um gigante da Internet: o Google.

Um relatório recente do motor de buscas confirma que há uma mudança significativa no comportamento dos consumidores de carros, o que deve direcionar as empresas para as vendas online.

Segundo os dados do Google, pelo menos 18% dos consumidores comprariam um carro mais facilmente se pudessem fazer o negócio pela Internet e receber o veículo em casa.

"Segundo um relatório do Google, 92% de todas as vendas de carro começam com uma busca online. O consumidor faz a sua pesquisa pela Internet e vai para a concessionária mais ou menos informado sobre o que quer e como vai pagar. A perspectiva, agora, é inserir o último passo dessa jornada no sistema online também, para poder fechar negócios mais facilmente sem colocar a saúde das pessoas em risco", explica o especialista do Pregão de Guerra.

No entanto, as empresas automotivas não podem perder muito tempo para se adaptarem a esse novo mundo. Isso porque o interesse do público por automóveis e a intenção de compra cresceu consideravelmente nos últimos meses. De acordo com o Google, o aumento de intenção de compra de carros no mundo inteiro foi de 70% desde o início da pandemia.

"Na nossa visão, o coronavírus criou um contexto em que é muito mais seguro sair de casa de carro do que andar de transporte público. Na China, por exemplo, a intenção de compra de carros dobrou após a pandemia, de acordo com a pesquisa Ipsos. Os dados do Google mostram que esse é um fenômeno que está acontecendo no mundo todo", analisa Jacques.

Para poder dar vazão a essa demanda, no entanto, é necessário que as concessionárias automotivas tenham os meios para se adaptarem e, dessa forma, conseguirem vender pela Internet como faziam fisicamente antes da pandemia.

"O número de concessionárias que já conseguiam realizar uma venda completa pela Internet era muito pequeno, até porque a demanda era bem menor. No entanto, agora que o consumidor tem esse caminho, considerado o mais indicado para o momento, é essencial estar pronto para vender pela Internet. Nosso objetivo com o Pregão de Guerra Digital é deixar as concessionárias prontas para obterem os melhores resultados pelo caminho virtual", conclui o especialista.



Website: https://pregaodeguerra.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

ONDE VOCÊ PREFERE ASSISTIR A FILMES?

63.2%
5.3%
26.3%
5.3%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp