Link112" target="_blank" id="publicidade20" >
29/01/2021 às 15h24min - Atualizada em 30/01/2021 às 00h00min

Como investir em um e-commerce do zero?

SALA DA NOTÍCIA LUCAS WIDMAR PELISARI
 

Investir em um e-commerce é um passo importante para quem trabalha — ou quer trabalhar — no varejo. Afinal de contas, a internet pode se tornar uma ferramenta muito lucrativa para seu negócio.

Dessa forma, tanto empreendedores iniciantes quanto veteranos têm muito a ganhar com um e-commerce.

O problema é que a maioria das pessoas não sabe como utilizar as novas tecnologias. Assim, por mais simples que seja, há um receio quanto aos investimentos na internet — o que é perfeitamente compreensível.

Com o intuito de amenizar esse problema, preparamos um pequeno guia sobre como investir em um e-commerce do zero.

Aproveite para ler até o final!

Escolha uma plataforma de e-commerce

Existem muitas formas de vender pela internet. O problema são as tecnologias necessárias a essa prática. No entanto, existem muitas plataformas gratuitas para você montar o seu e-commerce, as quais já contam com essas ferramentas.

Podemos citar as seguintes:

  • Loja Integrada;
  • Mozello;
  • Webstarts.

Existem várias outras plataformas por aí, mas, em resumo, nenhuma supera a Loja Integrada. Aliás, ela conta com o apoio do próprio Google, e seu plano gratuito é completo.

Além disso, a construção do e-commerce é automática, simples e intuitiva. 

É claro que leva um tempo para se adaptar a tecnologia, mas sua loja virtual estará pronta em menos de 1 hora.

Foque em apenas um nicho de atuação

Se você for novo no varejo e decidiu que a internet é sua prioridade de atuação, não cometa o erro de abarcar muitos nichos de uma única vez.

Isso é ruim por diversos fatores:

  • sua loja vai parecer pouco profissional;
  • você vai levar muito mais tempo para construir autoridade no mercado;
  • o investimento em estoque será alto demais;
  • os mecanismos de busca podem se atrapalhar na hora de ranquear sua loja virtual;
  • é mais difícil conquistar clientes fiéis.

O ideal é focar em alguns poucos produtos por vez, todos dentro do mesmo nicho. 

Só para exemplificar, ofertar ômega 3, maca peruana e whey protein está condizente com essa estratégia, dado que pertencem à mesma categoria.

Assim, os clientes que comprarem de você e realmente gostarem dos produtos tendem a retornar ao seu e-commerce.

Prepare seu estoque de maneira inteligente

O estoque é um dos pontos mais críticos de uma loja virtual. Isso acontece porque tanto o excesso quanto a falta de produtos é ruim para os negócios.

Dessa forma, levando em conta que é seu primeiro contato com vendas pela internet, é interessante investir em pouco estoque no começo.

Além disso, vale realizar uma análise de mercado para constatar quais produtos vendem mais. Pesquisas nas redes sociais (comentários, recomendações, etc) funcionam bem, assim como estudar seu público-alvo.

No que tange a quantidade de produtos, procure ter cerca de 10 produtos catalogados, com 3 ou 4 de cada no estoque.

Aposte em SEO para seu e-commerce

O SEO nada mais é do que realizar otimizações no conteúdo de seu e-commerce para melhorar o ranqueamento nos mecanismos de busca. 

Assim, quando um cliente procurar por algo no Google, seu site tende a ficar entre os primeiros — se o trabalho for bem feito, claro!

No entanto, investir em SEO requer contratar profissionais altamente qualificados, o que sai bastante caro. Todavia, você pode fazer algumas otimizações com as próprias mãos.

Siga algumas regras básicas de SEO para e-commerces:

  • capriche na descrição dos produtos catalogados. Se possível, explique a origem do produto, para que serve, seus benefícios e todas as informações que julgar necessárias. Leve, portanto, pelo menos 500 palavras nas descrições;
  • escolha fotos informativas do produto, principalmente em relação aos ângulos. Além disso, se for algo consumível, não se esqueça de tirar uma foto das informações nutricionais;
  • trabalhe com palavras-chave grandes, ou seja, as que possuem menos volume de busca. Em geral, elas têm menos competidores, o que ajuda na hora de ranquear seu site;
  • desenvolva um blog e crie conteúdo focado em sua área de atuação. Isso vai atrair mais visitas orgânicas (sem investir em mídia paga).

Aproveite o potencial de vendas das redes sociais

É muito difícil conhecer alguém que não possua uma conta no Instagram, Facebook ou Linkedin, não é verdade? Isso significa, em resumo, que seu público-alvo com certeza usa as redes sociais também.

Assim, é possível capturar a atenção dessas pessoas por meio de conteúdos publicados por lá. Ou seja, as redes sociais podem significar uma diferença importante quanto aos resultados do mês.

No entanto, não basta publicar apenas ofertas, pois você precisa gerar engajamento para vender.

Trabalhe para que o conteúdo publicado nas redes seja atrativo para seus clientes, e eles certamente virão até sua loja virtual naturalmente.

Aprenda um pouco sobre mídia paga

Por fim, você pode (e deve) aproveitar a inteligência dos mecanismos por trás das redes sociais e buscadores. Assim, reserve algumas horas do seu dia para estudar sobre mídia paga.

Investindo um pouquinho de dinheiro por dia, seu negócio aparece para milhares de pessoas interessadas em seus produtos.

Gostou das dicas sobre e-commerce? Não deixe de compartilhar com seus amigos!


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

QUEM SERIA SEU PRESIDENTE EM 2022

52.5%
23.7%
0%
5.1%
5.1%
1.7%
0%
1.7%
0%
1.7%
1.7%
5.1%
0%
0%
1.7%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Link112" target="_blank" id="publicidade20" >
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp