21/02/2018 às 20h30min - Atualizada em 21/02/2018 às 20h30min

Prefeitura e empresários discutem promoção de economia resiliente em Salvador

Secom/Ssa
Por:Jhonatanbiths
Fot Bruno Concha_Secom pms
A construção de uma economia resiliente na capital baiana foi o foco do workshop “Gerando valor para o setor privado na estratégia de resiliência de Salvador”, promovido pela Prefeitura para empresários nesta quarta-feira (21), no auditório da Fecomércio, na Casa do Comércio, localizada na Avenida Tancredo Neves. A iniciativa foi promovida em parceria com a Fundación Avina, 100RC (100 cidades resilientes) e Fumin (Fundo Multilateral de Investimentos do Grupo BID).
 
No evento, foram discutidas ações para uma economia capaz de se ajustar rapidamente aos choques externos e empoderar as pessoas, gerando empregos. A expectativa é que os resultados do projeto façam a inclusão de ferramentas que integrem o setor público e o privado na agenda de resiliência. Além disso, foram lançados dois editais: um para identificar até cinco soluções inovadoras que fortaleçam a economia resiliente, e outro para identificar até três soluções que possam ser convertidas em modelos de negócios sustentáveis.
 
Para o secretário municipal da Cidade Sustentável e Inovação (Secis), André Fraga, é essencial para o projeto da economia resiliente promover a integração com outros setores da cidade. “Uma estratégia para este tipo de economia não pode ser pensada somente nos gabinetes das secretarias, é necessário também buscar a integração com a iniciativa privada. Um evento como esse, que envolve outros setores, faz com que esse projeto seja de toda a cidade, não apenas da Prefeitura”, destacou.
 
A gestora de Cidades Sustentáveis – América Latina da Fundación Avina, Marcela Mondino, ressalta a importância do evento para o diálogo com os setores da sociedade. “Com a troca de ideias, fica muito mais fácil encontrarmos soluções inovadoras para construirmos uma economia resiliente”, disse.
 
América Latina – Além de Salvador, outras cidades têm trabalhado para melhorar a resiliência urbana na América Latina, através da incorporação do setor privado na implementação e desenvolvimento dos planos de resiliência das cidades. Dentre os exemplos destacados no evento estão Buenos Aires (Argentina), Cidade do México (México) e Quito (Equador).
 
Os trabalhos estão voltados para fortalecer o ecossistema de atores, iniciativas e políticas para a resiliência urbana. Dentre as estratégias estão o fomento à inovação para a resiliência, com lançamento de dois editais para apoio de até três inovações; apoio e incubação das inovações selecionadas; e a criação de um laboratório de resiliência urbana na América Latina, com vistas a articular as iniciativas no tema para a facilitação da troca de experiências, modelos de negócios, tecnologias e conhecimentos.
 
100RC – Salvador é uma das 100 cidades do mundo beneficiadas com o Programa das Cidades Resilientes (100RC) da Fundação Rockefeller. Com isso, a capital baiana integra a comunidade de lideranças que estão sendo preparadas para a promoção da resiliência urbana no mundo. O programa, através do diálogo constante com membros da sociedade, tem incentivado a busca por soluções e fomentado a elaboração de políticas públicas que melhorem a vida dos cidadãos.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp