03/10/2018 às 11h23min - Atualizada em 03/04/2019 às 20h51min

Aposta na Economia Criativa para gerar empregos

O mercado de games, que movimenta anualmente R$ 100 milhões, será um dos destaques da Ocupação Afro.Futurista em Salvador, Seabra e Irecê. As atividades nesta área serão comandadas pelo Projeto Gamepólitan Mini

DINO - http://www.valedodende.org/ocupacao/
http://www.dino.com.br/releases/aposta-na-economia-criativa-para-gerar-empregos-dino890176014131
Evento no Mini Gamapólitan

O mercado brasileiro de games mostra vitalidade e taxas de crescimento que vão na contramão do fraco desempenho da economia como um todo. Dados do Ministério da Cultura indicam que o setor já movimenta mais de R$ 100 milhões por ano. E não seria exagero dizer que uma fatia expressiva desta bolada depende dos jovens para se materializar: tanto pelo lado do consumo, quanto pelo de desenvolvimento dos produtos. "O mercado de jogos é uma alternativa criativa e atraente de trabalho para jovens entre 18 e 24 anos", destaca o empreendedor Ricardo Silva, criador do Gamepólitan, o principal evento do setor na região Norte-Nordeste.

Ricardo, cuja empresa integra a lista de startups do primeiro ciclo da Aceleradora Vale do Dendê, é o responsável por mostrar este universo nas três cidades baianas que irão abrigar a edição 2018 da Ocupação Afro.Futurista: Salvador, Seabra e Irecê. Nessa entrevista ele fala sobre o setor de jogos (analógicos e digitais) e de sua expectativa em relação ao evento. "Levar este projeto para mais cidades reforça o ideal deste trabalho de horizontalizar mais essas experiências para grupos e comunidades que têm dificuldade de acesso, num movimento que faz com que a informação vá até elas", destaca.

Foi com isso em mente que ele criou o Projeto Gamepólitan Mini, uma versão reduzida do evento e que já passou por Alagoinhas e Camaçari, ambas na Bahia. A seguir, um resumo do bate-papo:

Quais são os principais desafios para o crescimento do Gamepólitan, e no que iniciativas como a Ocupação facilitam esta tarefa?

Mesmo com todas as dificuldades e adversidades existentes no mercado brasileiro, o setor de games é um dos que tem mais crescido no país. Os jogos on-line movimentam R$ 4,9 bilhões, em termos globais, e o Brasil lidera o setor na América Latina. Segundo dados do 2° Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais, o número de estúdios desenvolvedores de games passou de 142 para 375, de 2013 a 2018. No Nordeste, o salto foi igualmente expressivo: de 20 para 61 estúdios, no mesmo período. O mercado de games é uma alternativa criativa e atraente de trabalho para jovens entre 18 e 24 anos e o objetivo do Gamepólitan é apresentar esse ecossistema para as pessoas, sejam elas profissionais, entusiastas ou curiosas. Foi a partir deste pensamento que surgiu o Gamepólitan Mini, uma versão reduzida do grande evento que acontece em Salvador. Hoje, essa iniciativa já acontece em Alagoinhas e Camaçari.

Qual a sua expectativa em participar da Ocupação Afro.Futurista que, neste ano, estará em mais duas cidades?

A expectativa é grande, pois a Ocupação é uma iniciativa que visa a descentralização do acesso à informação acerca de iniciativas inovadoras. Levar o Projeto Gamepólitan Mini para mais cidades reforça o ideal deste trabalho de horizontalizar mais essas experiências para grupos e comunidades que têm dificuldade de acesso, num movimento que faz com que a informação vá até elas. É uma missão de grande impacto social e que converge perfeitamente com nosso objetivo de despolarizar esse universo, que hoje se encontra consolidado em Salvador.

O game ainda é visto mais como diversão do que uma ferramenta auxiliar no mundo da educação e do trabalho. Você acredita que iniciativas como a do Gamepólitan ajudam a colocar essa atividade noutro patamar?

Iniciativas como o Gamepólitan são cruciais para ampliar a percepção das pessoas de que o universo dos games é muito mais do que entretenimento. Por muitos anos sofri preconceitos de que `joguinho não dá futuro´ e que eu teria de `escolher um trabalho de verdade e não uma brincadeira de criança´. As críticas me motivaram a mostrar o outro lado da moeda. Existem milhares de artigos e estudos comprovando o poder da gamificação como um instrumento capaz de impactar positivamente vários espaços de trabalho e de educação. Em Salvador, temos duas iniciativas chamadas Oficinas Lúdicas e Matilha, ambas com missão de ensinar aos professores uma metodologia que permite utilizar os jogos de tabuleiro e os narrativos como ferramentas pedagógicas, em sala de aula. O que falta é dar acesso a estas informações para o maior número possível de pessoas. Somente assim é que as pessoas mudarão sua percepção sobre os jogos, de um simples brinquedo para um grande catalizador de mudanças sociais.


SERVIÇO:
Ocupação Afro.Futurista - Ano II
Período: de 9 a 20 de outubro
Locais: Salvador (Estação Nova Lapa, de 9 a 11 de outubro), Seabra (Campus da Uneb, nos dias 15 e 16) e Irecê (Campus do IFBA, nos dias 19 e 20) - Entrada Gratuita
Realização: Holding Social Vale do Dendê e Instituto Mídia Étnica (IME)
Apoio Institucional: Comnaction - Inteligência Social, portal Correio Nagô e portal 1 Papo Reto
Apoio Financeiro: Sepromi-BA

Maiores informações: http://www.valedodende.org/ocupacao/

#ocupacaoafrofuturista #ocupafro #afrotech #seabra #irece #salvador

HOLDING SOCIAL VALE DO DENDÊ
Lançada em novembro de 2016, a empresa social comanda a Aceleradora Vale do Dendê, o Espaço de Inovação Vale do Dendê e Vale Consulting, todos instalados em sua sede pop-up no Shopping da Bahia.
Maiores detalhes sobre o projeto, eventos, iniciativas e programação podem ser conferidos em nossas redes sociais:
www.valedodende.org
Instagram: @valedodende
Facebook: @valedodende
http://www.valedodende.org/ocupacao/
Instagram: @ocupacaoafro
Facebook: @ocupacaoafrofuturista

INSTITUTO MÍDIA ÉTNICA (IME)
Criado em Salvador (Bahia), em outubro de 2005, o Instituto de Mídia Étnica (IME) é uma organização da sociedade civil que realiza projetos para assegurar o direito humano à comunicação e o uso das ferramentas tecnológicas pelos grupos socialmente excluídos, especialmente a comunidade afro-brasileira. Ao longo dos anos, o Instituto Mídia Étnica vem reafirmando a sua disposição em prosseguir na missão de motivar pessoas, em especial, jovens das periferias, a Comunicar, Inovar, Empreender!
Todos os nossos projetos e ações estão disponíveis em nossas redes sociais:

www.midiaetnica.com.br
Instagram: @midiaetnica
Facebook: @institutomidiaetnica



Website: http://www.valedodende.org/ocupacao/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

QUEM SERIA SEU PRESIDENTE EM 2022

50.0%
25.8%
0%
6.1%
4.5%
1.5%
0%
1.5%
0%
1.5%
1.5%
6.1%
0%
0%
1.5%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Link112" target="_blank" id="publicidade20" >
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp